Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




ARQUIVO - No Mundo dos Famosos
 


Entrevista Especial com CONRADO CAPUTTO

 

Hoje eu entrevisto aqui “No Mundo dos Famosos” um dos astros da novela “Alto Astral”, embora seja sua primeira novela, ele vem provando ser dono de um imensurável talento e por isso vem dando um show de interpretação como o divertido Pepito na novela das sete. Confira, a seguir, uma “Entrevista Especial” com o querido ator CONRADO CAPUTTO.

“São os desafios mais difíceis que a gente vence com mais gosto!”

(Conrado Caputto)

Jéfferson Balbino: Conrado, atualmente você está dando um show de interpretação como o Pepito na nova novela das sete, “Alto Astral” (TV Globo/2014. O que o público pode esperar desse divertido personagem?

Conrado Caputto: Ah Jéfferson é duro trabalhar com base na expectativa do outro, mas eu quero que o público se divirta como eu estou me divertindo fazendo, pelo menos um pouco, porque ele é um personagem leve e solar, o Pepito, é o braço direito da Samanta, a personagem da Claudia Raia e a gente estamos juntos em milhares de tramoias e cambalachos, está muito divertido!

Jéfferson Balbino: Pra você fazer comédia é mais difícil do que fazer drama?

Conrado Caputto: Pra mim é... Eu não sei dizer se também é para os outros atores, mas para mim é, pois exige de você aceitar as suas próprias fragilidades e rir de você mesmo, aceitando seus ridículos e a gente se expõe muito com a opinião alheia, diferente do drama que as pessoas se comovem. Para mim fazer comédia está sendo muito difícil, mas são os desafios mais difíceis que a gente vence com mais gosto!

Jéfferson Balbino: E como está sendo contracenar com a magistral Claudia Raia?

Conrado Caputto: Está sendo maravilhoso ainda mais nessa que esta sendo a minha primeira novela, tem uma dificuldade natural de adaptação e ela é a minha madrinha, tenho sido paciente, tem me ensinado muita coisa, está sendo incrível.

Jéfferson Balbino: Como foi a primeira cena que você gravou com ela? Ficou muito tenso?

Conrado Caputto: A gente já tinha se conhecido um pouco antes nas reuniões, mas eu achei que fosse me sentir nervoso ao contracenar com ela e tal, mas não me senti, pois ela me deixou muito a vontade com a sua generosidade, é uma pessoa desarmada, não e uma diva armada...

Jéfferson Balbino: Embora você já tenha me dito que não goste de trabalhar com expectativa ainda assim eu gostaria de saber se você, que está começando agora sua carreira na televisão, consegue planejar o caminho que pretende trilhar para construir uma carreira sólida na TV? Ou similar à trajetória percorrida por algum ator?

Conrado Caputto: Olha Jéfferson, eu sou tarado pelo Marco Nanini, eu amo o trabalho dele, eu amo também o Wagner Moura, o Tonico Pereira, pois eles conseguem transitar por todos os lados e, é isso que me interessa, eu transitar por todos os lados com humanidade. Eu já tinha feito humor no teatro, mas é diferente porque lá tem todo um tempo de ensaio, agora eu estou experimentando esse lado na televisão e estou gostando.

Jéfferson Balbino: E como é a sua relação afetuosa com seus personagens?

Conrado Caputto: Eu não levo o personagem para a cama porque pode ser fatal (risos), mas eu estudo depois, eu reflito sobre o que aconteceu no dia o que propicia drivers para as outras gravações, mas eu não sofro com o personagem.

Jéfferson Balbino: Você é um ator que assiste novelas?

Conrado Caputto: Eu já assisti mais, mas agora eu venho assistindo menos, mas ainda assim assisto para visualizar melhor como os atores reagem ao jogo com a câmera, e por isso eu amo ver.

Jéfferson Balbino: Então agora você assiste com um olhar crítico, é isso?

Conrado Caputto: Não digo crítico, mas sim com um olhar cúmplice (risos).

Jéfferson Balbino: E como telespectador qual foi à novela que você assistiu e que mais gostou?

Conrado Caputto: Das mais antigas, aliás, por obra do destino vim parar numa novela que tem Silvio de Abreu e Jorge Fernando porque quando eu era moleque eu adorava assistir “Sassaricando”, eu amava assistir também “Cambalacho”, eu amava a Claudia como Tancinha e outras novelas do Silvio que se tornaram referencias para mim. E também amei “Vale Tudo”.

Jéfferson Balbino: E foram essas novelas do Silvio [de Abreu] que lhe motivou a seguir a carreira de ator?

Conrado Caputto: Eu não saberia dizer se foram as novelas que vi que me motivaram a seguir a carreira de ator, mas eu acho que é uma vocação da qual eu não podia fugir. A minha formação [acadêmica] é em arquitetura, sou arquiteto, trabalhei dois anos com isso, mas sempre não querendo trabalhar. Eu nasci com esse ‘defeito de fábrica’ em querer ser ator (risos).

Jéfferson Balbino: O seu lado arquiteto contribui no seu lado ator?

Conrado Caputto: Eu acho Jéfferson que o arquiteto tem um apreço pela beleza, pela harmonia ou não-harmonia das coisas e ele consegue olhar com um olhar estético para as coisas, mas eu deixei a arquitetura de lado, e resolvi entrar na Escola de Arte Dramática da USP onde conheci todo o pessoal do teatro e a partir daí a cosa aconteceu.

Jéfferson Balbino: Tem algum personagem feto por outro ator que num possível remake você gostaria de fazer?

Conrado Caputto: Se pudesse gostara de fazer o João Grilo do Mateus Nastergaele em  “O Auto da Compadecida” e eu queria ter feito as coisas que o Marlon Brando fez...

Jéfferson Balbino: Querido, adorei entrevistar você para o “No Mundo dos Famosos”, abraços e muito mais sucesso!

 

Conrado Caputto: Obrigado a você Jéfferson, um abraço!



Escrito por No Mundo dos Famosos às 22h22
[] [envie esta mensagem
] []





Ainda Hoje: Entrevista com CONRADO CAPUTTO



Escrito por No Mundo dos Famosos às 22h21
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]